Dicas e Truques de Violão.

Os trechos abaixo, foram extraídos da apostila
“Dicas, Truques & Exercícios” de Walter Rocha Marques.
A música é um processo principalmente mental, usamos os músculos para produzir os sons que queremos apreciar. É importante ter músculos bem treinados na arte musical para que obedeçam docilmente aos mais sutis comandos da mente, mas também é essencial que se tenha uma men
te bem treinada nesse universo sonoro que nos rodeia. A grande vantagem é que a mente se desenvolve muito mais depressa do que os músculos e, como não tem limites físicos, pode crescer infinitamente.
A mente, a imaginação e a fantasia fazem parte do lado mais bonito da música. Podemos “ouvir” mentalmente qualquer som ou canção que conheçamos, mas podemos também imaginar, criar mentalmente qualquer som ou canção que nunca ouvimos antes. É assim que muitos compositores trabalham para fazer as suas músicas. Conheça duas aplicações práticas de como usar isso a seu favor , desenvolvendo sua “MENTE MUSICAL ” :
1) – Durante o treino de uma nova peça, um estudo ou uma apresentação ao vivo deve-se passar e repassar cada detalhe, cada movimento cada execução cada nota só com a mente, só depois que não há mais dúvidas na cabeça é que os músculos do corpo obedecem precisamente. Como resultado, o tempo de treino diminui e aumenta muito a qualidade eliminam-se os erros, sem falar que aumentamos muito a segurança de nossa performance.
2) – Quando se afina um instrumento de cordas, normalmente se aperta uma corda em determinada casa do instrumento, então, toca-se a outra corda solta e fazemos os ajustes, após ouvir as duas cordas tocando simultaneamente.
TENTE O SEGUINTE :
A) Aperte na casa… que tem que apertar
B) Toque o primeiro som
C) Repita esse som mentalmente, até decorar
D) Afine a outra corda “ DE MEMÓRIA ” .
OS RESULTADOS SÃO SURPREENDENTES! ESSE É UM EXCELENTE EXERCÍCIO PARA DESENVOLVER O OUVIDO. ALIÁS, TER BOM OUVIDO SIGNIFICA TER A MENTE AFINADA
A PESTANA :
Basta alguém falar em “pestana”, que muita gente já começa a pensar em desistir. Afinal a pestana tem sido o carrasco responsável por alguns dos maiores traumas no estudo de instrumentos de corda em geral, sem falar na dor, nem falar na demora para trocar de acorde quando aparece uma pestana pela frente. Na verdade, a pestana existe para facilitar a troca dos acordes. As pessoas reclamam de dores no polegar, no indicador e no músculo que fica bem no meio deles. Bem, o motivo porque doí é simples: os músculos envolvidos no processo, não estão desenvolvidos o suficiente para fazer o trabalho, e acabam entrando em colapso, prejudicando o som e doendo. Felizmente, a solução também é simples: ginástica!
Exercício I: Usando só o polegar e o indicador , faça uma pestana simples na primeira casa do seu instrumento. (não importa que normalmente o seu instrumento nem use pestanas, os exercícios darão força ao polegar ) Aperte o dedo indicador da mão esquerda sobre todas as cordas e toque uma vez só. Em seguida avance uma casa, aperte as cordas e toque de novo uma vez só, repita até a sétima casa. Faça esse treinamento alguns dias.
Depois que essa “ginástica” surtir algum efeito, e estiver mais fácil produzir um som limpo, podemos usar pestanas de verdade :
Exercício I I : Escolha uma pestana mais ou menos no meio do braço. Depois escolha três acordes ( posições ) que não sejam pestanas , e numere-os ( acorde 1 , acorde 2 e acorde 3 ) .
Em seguida, sempre lembrando de tocar cada acorde só uma vez, vá trocando na seguinte ordem :
Acorde 1 , Pestana , Acorde 2 , Pestana , Acorde 3 , Pestana , etc…
Tente ir aumentando a velocidade aos poucos …
SE VAI LER, USE ILUMINAÇÃO ADEQUADA. OLHOS GASTAM ENERGIA PARA LER…
Estude todo o dia, mesmo que seja pouco. Um , ou dois dias por semana, mesmo que sejam muitas horas, não rendem quase nada. Mas, uma hora por dia, se for todo dia mesmo ( O ideal são pelo menos 2 horas), dá um resultado mais de ACORDO COM O SEU ESFORÇO
Quando se toca em pé, deve-se dividir o peso do corpo entre as duas pernas. Quando se toca sentado, deve-se manter a espinha reta e os ombros relaxados. Isso evita má postura, má respiração, “cansaços ” e desmotivações.
TROCAR DE ACORDES :
Um problema que cem por cento dos iniciantes enfrentam é que, para tocar o acompanhamento de uma música, no caso do violão, a mão esquerda fica parada em uma posição ( também chamada de acorde ), e a mão direita fica “batucando ” o ritmo, até trocar a posição da mão esquerda e assim por diante .
Acontece que a mão esquerda demora demais até ficar ágil e habilidosa o suficiente para trocar na hora certa sem “atrasar ” o ritmo . Ou seja: enquanto estamos no mesmo acorde, tudo bem, só a mão direita trabalha. Na hora de mudar de posição, que sufoco ! se descuidar , acaba “atrasando ” ou “cruzando ” o ritmo.
SOLUÇÃO :
Escolha três acordes bem diferentes entre si.
Numere cada um ( 1, 2, e 3 )
Monte o acorde 1 e toque uma vez só.
Monte o acorde 2 e toque uma vez só
Monte o acorde 3 e toque uma vez só
Vá repetindo ( 1, 2, 3… ) em sequencia cada vez mais depressa, mais depressa, até não precisar mais pensara mão vai “sozinha”. antes de tocar qualquer um dos três, isto é :
Experimente com quatro acordes, depois com cinco, etc…
Experimente também, passar a sequencia dos acordes de uma música,
(uma nova canção, ou uma que é difícil de tocar).
O QUE MUITOS GUITARRISTAS NÃO SABEM….
É que os melhores e mais rápidos guitarristas do mundo, praticam seus exercícios de velocidade, em um violão comum, acústico, sem amplificadores. Isso porque o “peso ” das cordas do violão é perfeito para um rápido desenvolvimento muscular dos dedos.Em uma guitarra elétrica, por causa das cordas macias e da amplificação, leva-se mais tempo, e dá muito mais trabalho até se atingir o mesmo progresso. Porque os músculos não são forçados, não se exercitam e não se desenvolvem tão bem.

Capítulo 18: Agilidade nos Dedos
Estamos de Volta! A partir de agora entraremos na fase final do Curso de Violão. Nossa intenção não é apresentar aqui uma infinidade de assuntos pra fazer com que você iniciante se confunda e sim apresentar de forma resumida e básica todo um estudo do Violão para que você saia daqui tocando alguma coisa da melhor forma possível.
Bem, mas nese capítulo tentaremos dar início a uma série de atividades para que você adquira mais agilidade nos dedos e nas mãos. Pois lembre-se: Pra você solar, fazer pestanas e acordes complicados é importantíssimo que sejá bastante ágil.

Veja abaixo os exercícios que proponho.
Então aí estão :
Este 1° exercício é puramente de digitação.
Use os dedos 1, 2, 3 e 4 (mão esquerda) alternando a ordem em que eles são tocados. Na mão direita, use os dedos I , M e A.
Exemplo:
—————————————————————–
—————————————————————–
—————————————————————–
—————————————-(1)–(4)–(2)–(3)——-
——————–(2)–(3)–(4)–(1)—————————
(1)–(3)–(2)–(4)———————————————–
Continue o exercício trocando a ordem dos dedos.
Tente as seguintes combinações:
1 2 4 3 2 1 3 4 3 1 2 4 4 1 2 3
1 3 4 2 2 1 4 3 3 1 4 2 4 1 3 2
1 4 3 2 2 3 1 4 3 2 1 4 4 2 1 3
Dica
Faça uma série da 6ª corda até a 1ª indo do começo ao fim do braço do violão. Comece lentamente e vá aumentando gradativamente a velocidade à medida que não haja erros.

Voltando agora para a mão direita, faça o seguinte:
Deixe as cordas soltas e toque dessa maneira
———-A—-
——-M——-
—–I———
—————
—————
-P————-
Toque o polegar na 6° corda e depois seguidamente os dedos I, M, e A nas 3°, 2° e 1° cordas respectivamente.
O Polegar é tocado de cima para baixo e o restante dos dedos de baixo para cima, “puxando” as cordas.
Dica
Quando tocar o Polegar faça como se estivesse “empurrando” a corda para frente e não apertando-a para baixo.
Toque primeiro o polegar na 6° corda mas depois faça o exercício usando a 5° e 4° cordas.
Comece lentamente e aumente a velocidade quando estiver seguro.
Tente manter um ritmo ao fazer esse exercício.
Faça também desta maneira:
P I M A M I
Partiremos então para a escala maior:
Outras digitações: Em E (Mi Maior)
—————————————————-2–4–5—–
——————————————-2–4–5————–
———————————-1–2–4———————–
————————-1–2–4——————————–
—————-0–2–4—————————————–
——-0–2–4————————————————–
Este próximo é em C(dó Maior) e está dividido em terças, toque uma nota e a próxima será uma terça acima dela.
—————————————————————–
———————————————————3—–5-
———————————2——4—-2—-5—-4—–5—
———-2——3—2—5—3——-5————————
—3———5—————————————————
—————————————————————–
Faça esses dois últimos exercícios em todos os tons indo e voltando
Capítulo 19: Batidas
Você já deve ter visto uma forma de fazer as batidas do violão, né? Mas muitas pessoas não entendem daquela forma, pois isso depende de usuário para usuário. Tem alguns que sentem facilidade aprendendo daquela maneira, outros já sentem facilidade com uma outra forma.
Então irei colocar aqui uma forma que também pode ser ensinada. é um pouco mais complicada, mas quem já possuir um pouco mais de afinidade com o instrumento vale a pena aprender.

Para indicar estas batidas usaremos um sistema muito simples veja:

B / || / B…
|| / ||
Esta batida é um acompanhamento muito comun em musicas populares.
Observe abaixo alguns dos simbolos usados e seus significados:
B – Baixo
Representa um toque com o polegar no baixo do acorde formado
/ – Marcação curta para cima
||
Representa o toque para cima nas cordas inferiores
do acorde formado (1º para 3º cordas) usando o dedo indicador
|| – Marcação curta para baixo
/
Representa o toque para baixo nas cordas inferiores
do acorde formado (3º para 1º cordas) usando o dedo indicador
|| – Marcação prolongada para baixo
||
/ Representa o toque para baixo em toadas as cordas
do acorde formado, usando o dedo indicador
|| – Marcação prolongada para baixo com abafamento
||
/ Representa o toque para baixo em toadas as cordas
~~ do acorde formado, usando o dedo indicador adicionado
um abafamento coma a palma da mão direita
O abafamento consiste em dar um tapa com a palma da mão sobre as
cordas, com a finalidade de parar sua vibração.
Representação da mão direira nos gráficos dos acordes
C G
|—–|—–|—–|:E b |–2–|—–|—–|:E
b |–3–|—–|—–|:A |—–|–1–|—–|:A
|—–|–2–|—–|:D |—–|—–|—–|:D
. |—–|—–|—–|:G . |—–|—–|—–|:G
. |—–|—–|–1–|:B . |—–|—–|—–|:B
. |—–|—–|—–|:e . |–3–|—–|—–|:e
Lembrando dos gráficos de acorde, note que são indicados com
a letra b do baixo e os três pontos nas cordas inferiores, que
representam as marcações da mão direita. Os pontos indicam as
cordas que devem ser batidas.
Agora veja abaixo alguns exemplos de batidas:
B / || / B…
|| / ||
B / || / || / || / B…
|| / || || || / ||
/
~~
B / || B…
|| ||
/
~~
B || B / || B…
|| || ||
/ /
B || B…
||
por: Walter Rocha Marques
Fonte:
http://www.idealdicas.com/dicas-truques-de-violao/

há 10 horas